Quanto exercício seu corpo precisa durante a vida?

Recomendações da OMS incluem atividades com a família e em grupo

Durante toda a vida, a prática de exercícios é uma das melhores formas de manter a saúde e evitar o aparecimento de doenças crônicas. O avançar dos anos modifica nosso organismo, assim como o tipo de atividade física que ele necessita. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), existem parâmetros ideias para cada faixa etária e, em qualquer uma delas, são vários os benefícios conquistados.

Para entender como isso acontece, a seguir apresentamos estas recomendações da OMS.

SAIBA MAIS: PRATIQUE ATIVIDADES FÍSICAS E GANHE DISPOSIÇÃO PARA O DIA TODO

De 5 a 17 anos

Brincadeiras, jogos, recreação, educação física ou exercício planejado fazem parte das atividades realizadas por quem está nesta fase da vida. Cerca de 60 minutos de atividade diária, moderada ou intensa, praticada em família, em ambientes comunitários ou em escolas e academias, sob orientação correta, melhoram a capacidade cardiorrespiratória, muscular, metabólica e a saúde dos ossos. Ainda reduzem o risco do aparecimento de sintomas de ansiedade e depressão.

De 18 a 64 anos

A indicação é de 150 minutos de atividade aeróbica moderada ou 75 minutos de atividade aeróbica intensa semanalmente. Neste período, considera-se atividade física caminhar, andar de bicicleta, jogos, esportes, exercícios planejados e até mesmo alguns serviços domésticos. Praticadas com a família, amigos ou individualmente, melhoram a capacidade cardiorrespiratória, fortalecem músculos e ossos, reduzem o risco de doenças, inclusive depressão. Duas ou mais vezes por semana deve-se incluir atividades de fortalecimento que envolvam os grandes grupos musculares.

[INFOGRÁFICO]: DESCUBRA O POTENCIAL DE DIFERENTES EXERCÍCIOS E QUAL DELES SE ADAPTA MELHOR AO SEU PERFIL


Acima de 65 anos

A partir desta idade e respeitando os limites individuais, o ideal é que a pessoa continue engajada na prática de atividades físicas com a mesma intensidade semanal, em busca de manter boas condições cardiorrespiratória e muscular e ainda a saúde óssea e funcional. A indicação também serve para evitar ou postergar declínio cognitivo. Adultos nesta faixa etária com mobilidade reduzida devem focar em atividades para o fortalecimento muscular, que melhorem o equilíbrio e evitem quedas, pelo menos três vezes na semana.

palco