Faça do pilates um aliado na prevenção de dores crônicas

A técnica também é indicada para reabilitação pós-cirúrgica

A dor surge como um alerta para informar que algo está errado no organismo. Quando em grau elevado e constante, também desencadeia problemas como estresse e incapacidade física.

Atualmente, várias alternativas têm surgido para tratar a doença e, em todos os níveis de intensidade, o pilates aparece como opção para prevenção, tratamento e alívio. Isto porque estimula a circulação, melhora o condicionamento físico, a flexibilidade, o alinhamento postural, os níveis de consciência corporal e a coordenação motora.

A Sociedade Brasileira para Estudo da Dor (SBED) estima que entre 20 e 40% da população mundial sofra de dor crônica em algum momento da vida. Calcula-se ainda que ⅔ das pessoas na terceira idade vivam com dores frequentes ou permanentes em seus últimos anos.

Observa-se também que entre 10 e 50% dos pacientes submetidos a cirurgias desenvolvem dor persistente e, deste total, até 20% convivem com a dor crônica.

SAIBA MAIS: COMO O PILATES POTENCIALIZA SEU DESEMPENHO EM SETE ATIVIDADES

Praticar pilates contribui muito nestas situações. A técnica melhora a qualidade de vida, principalmente para quem tem dores musculares.

Realizada tanto no solo como com o uso de aparelhos específicos, seu foco pode ser a reabilitação ou o condicionamento físico. O método trabalha a respiração associada à contração e à elasticidade da musculatura e ainda auxilia na prevenção de lesões e no alívio das dores.

São inúmeros os benefícios do pilates que podem ser adaptados às necessidades de cada pessoa. No entanto, para que a eficácia seja garantida e as dores amenizadas, é preciso procurar profissionais capacitados na técnica para adequar e corrigir a execução dos exercícios e ainda manter um acompanhamento dos resultados.

SAIBA MAIS: CINCO ACESSÓRIOS QUE TORNAM O PILATES MAIS DESAFIADOR

palco